Vôo através do tempo...

No correr de cada dia, treine seu observador interno. Sofremos porque nos identificamos com as situações desagradáveis ao nosso ego. Sofremos também por apego e por projetar nos outros as nossas expectativas. Não é preciso muito para ser feliz - quanto menos carregamos, com mais leveza fluímos. Nos identificando cada vez menos encontramos um centro de calma e paz. Pessoalmente, oscilo, nem sempre consigo, mas persisto. Quando caio, me levanto e continuo tentando, afinal, só sabemos realmente em que ponto do caminho estamos mediante o resultado das experiências que nos são apresentadas. A vida nos dá certos chacoalhões por amor - para nos incitar a sair do lugar comum. Ela nos move a novos espaços em nosso íntimo (ainda desconhecidos à nível consciente). São exercícios que nos conduzem às virtudes que enobrecem a alma. Com amor, Aline Keny Arte: Flight Through Time, por Charles Frizzell