O RELACIONAMENTO SOB O OLHAR SISTÊMICO

No homem falta a mulher e na mulher o homem, simplificando uma das primeiras explicações de Bert Hellinger sobre as ordens do amor na relação entre homem e mulher. “Faz parte, em primeiro lugar, das ordens do amor entre o homem e a mulher, que o homem queira a mulher como mulher e que a mulher queira o homem como homem. Portanto, se numa relação conjugal o homem ou a mulher se querem principalmente por outras razões – por exemplo, para a diversão ou sustento, ou porque o outro é rico ou pobre, culto ou iletrado, católico ou evangélico, ou porque o quer conquistar, proteger, melhorar ou salvar, ou ainda porque querem o outro, como se diz com belas palavras: como pai ou mãe dos próprios filhos - então, a casa foi construída sobre a areia e dentro da maçã já se encontra o verme”, diz Bert no livro “ O amor do espírito”. Muitas vezes, portanto, o casamento que resulta em divórcio não encontrou problemas ao longo da convivência, ele simplesmente 'nasceu morto', como se diz popularmente. O que, efetivamente, você buscou no seu parceiro/a ao casar-se? Sempre digo sobre o que esperamos do outro, sobre saber olhar com leveza nossa relação, tomar somente o que nos é dado, e querer o que o outro consegue dar. Senão não dá. Nos iludimos e nos refugiamos em uma relação vazia, um casal de um só membro. Outra questão importante é se a relação atual é a segunda ou terceira de um ou dos dois elementos desse casal. Porque é importante reconhecer e honrar o vínculo anterior como tendo precedência sobre o novo vínculo, e, ainda, ter consciência que o vínculo atual não será como o da primeira relação. Sem esse movimento de honra e reconhecimento, o ciúme muitas vezes se instala, tornando instável o relacionamento. “O homem só é importante para a mulher quando é e permanece homem, assim como a mulher só é importante para o homem quando é e permanece mulher”. Eles desejam o que não desenvolverão em si; quando tem as características do outro sexo, frequentemente vivem sós. E se bastam. Texto por Patrícia Naves

Foto por Davi Rodrigues