NO CORAÇÃO DE BASHAR - Conceito 4

NO CORAÇÃO DE BASHAR


CONCEITO 4


RECEBENDO A REALIDADE QUE VOCÊ DESEJA


Um rádio não tem que criar o programa que ele quer ouvir. Ele simplesmente precisa receber um programa já existente. E isto o torna um receptor eficaz equiparando frequências, sincronizando frequências – criando uma similaridade de vibrações – com o programa que ele deseja receber. Da mesma forma, você não tem que criar a realidade que você deseja, porque ela já existe - entre as infinitas realidades prováveis que coexistem todas simultaneamente. Tudo que você tem que fazer é tornar-se uma "antena", de modo que, através da similaridade de vibrações você possa "receber" a realidade que anseia (o que torna isto fisiologicamente "real" para você).


Primeiro, você tem que vibrar o que deseja. Então, recebe automaticamente essa realidade. Você precisa "ver" a realidade que prefere existindo agora no momento. Assim, ela se tornará visível em sua realidade externa.


Dentre todos os programas que existem simultaneamente no âmbito da rádio, você pode utilizar um seletor de canais para escolher e receber qualquer estação em particular. Da mesma forma, existem infinitas realidades prováveis que poderíamos "receber" e vivenciar a qualquer momento.


Como escolhemos qual delas desejamos "trazer" para o primeiro plano a fim de a vivenciarmos?


Escolhemos e recebemos "versões" específicas de realidade através de nossas crenças. Escolhemos e recebemos, confiando 100% "porque sabemos que é assim".


Eis aqui a "física" de como isto funciona:


O rádio tem que primeiro vibrar em uma determinada frequência para "receber" uma determinada transmissão (e todas as possíveis transmissões simultâneas) que esteja vibrando nessa mesma frequência, da mesma forma cada crença faz com que você vibre em um único conjunto de frequências. Estas frequências então atraem, por ressonância, os hologramas que vibram nas mesmas frequências. Isto é, fora da matriz universal do "plano de fundo" dos infinitos hologramas possíveis (todas as infinitas "versões" possíveis de realidade que existem simultaneamente), esses hologramas e símbolos que vibram sincronisticamente na mesma frequência, conforme as frequências de sua crença "saem fora" dessa matriz e são "recebidos" por você como as atuais "experiências físicas externas" que você sente como o que é "real" - que você sente como "objetiva realidade". Assim, cada crença é um conjunto de frequências, como um modelo que determina qual holograma você atrai para sua experiência.


O CONFIAR


O que nós acreditamos e totalmente "confiamos que vai ser assim", aumenta a direção do alinhamento do qual nós recebemos aquela particular "versão" de realidade. Esta confiança ou "saber" é o mecanismo pelo qual a criação acontece. Sem acreditar, nós não criaríamos nenhuma realidade e seríamos não-existentes. A todo momento, nós sempre estamos acreditando em algo. Todas as possíveis "versões" de sua realidade já existem. Na realidade, elas estão todas aqui - exatamente debaixo do seu nariz - Aqui, mesmo. Agora mesmo. Porém, a maioria destas "versões" é invisível a nós, e elas só ficam "visíveis" quando nós "nos afinamos" (por nossas convicções) ao que é compatível e ressonante com as frequências de qualquer "versão" particular que desejamos. Além disso, desde que Tempo é "ilusão" e a existência é não-local, tudo o que você espera "se tornar" ou "atingir" você já se tornou e atingiu. Se o que você quer estiver "invisível" a você, isso só ocorre porque suas convicções ainda não estão vibrando de maneira sincronizada com essas versões desejadas de realidade.


Você contém TUDO - todas as possíveis "versões". E todas estas versões do seu Aqui e Agora estão em vários estados de visibilidade/invisibilidade para você, dependendo de suas convicções relativas a qualquer versão particular.


Você "vê" e "objetivamente experimenta" as versões as quais se sincroniza, de acordo com a sua vibração (a como você está vibrando no momento). São as suas convicções, em qualquer momento, que determinam como você está vibrando. É tudo um holograma de muitos hologramas. Em um holograma, cada parte do holograma contém a informação para o holograma inteiro. O universo é estruturado holograficamente. Você é holográfico. Cada possível "versão de sua realidade” também é holográfica. Dentro de você existem todas as possíveis versões de realidade. Todos os hologramas (versões de realidade) estão contidos dentro de você. De todas estas possibilidades infinitas você "seleciona" a versão a ser experimentada com suas convicções, imaginação e sentimentos. Sua imaginação é o "arquivo" de todos os seus possíveis hologramas. Deste arquivo de possibilidades, a versão que você "imagina" (acredita, ou focaliza sua imaginação) é sua versão atualmente-selecionada de realidade. Então, você "ativa" esta versão selecionada com seus sentimentos - o mais intenso dos sentimentos, com o mais poderoso pensamento, ativa a versão escolhida, dessa forma o Universo manifesta esta versão como sua realidade tangível.


Sentimentos positivos ativam as versões positivas desejadas. Sentimentos negativos ativam as versões negativas indesejadas (os resultados temidos).


Suas convicções são o resultado do que você imagina e com seus sentimentos as versões são manifestadas. A versão com os mais intensos sentimentos presos a ela, é a versão que é ativada. Como uma analogia, se sua tela de computador lhe oferece muitas escolhas, tudo que você tem a fazer é acessar, selecionar e clicar. Como um observador você escolhe todas as disponibilidades/opções na tela. Quando move o mouse e escolhe, você focaliza sua intenção em uma visão particular. Ao fazer o click em sua escolha, use seus sentimentos para ativar sua seleção.


Ideia equivocada:

"Olhando e Acreditando"

(O que nós percebemos determina o que nós acreditamos).


A Realidade:

"Acreditando e Olhando"

(O que nós acreditamos determina o que nós percebemos!)


Assim, não espere perceber antes de começar a acreditar.

Acredite primeiro, e então perceberá adequadamente.


Quando você está assistindo televisão e o programa atual o desagrada, você não tenta mudar ou transformar aquele programa, ao invés disso, você simplesmente escolhe outro programa que você prefere.

Igualmente, se a realidade que você está vivenciando o desagrada ou o faz sofrer, você não precisa "mudar" ou "transformar" aquela realidade. Você só precisa "escolher outra versão de realidade para receber", sincronizando seu campo vibracional com a "versão" da realidade que você prefere experimentar.


Tudo já existe.

Tudo que você tem que fazer é se abrir a "receber".

Você seleciona o "canal" que você está assistindo em sua vida.

Imagem: Internet