Dinâmica entre egoístas e generosos

Os mais egoístas veem o amor mais que tudo pelo lado operacional, pois não conseguiram se transformar em adultos competentes para se bastarem. Para os mais egoístas, a palavra amor continua a ter o significado infantil de receberem do parceiro tudo o que lhes falta: amar = receber! Os mais generosos vivem o amor adulto como um sentimento, como fonte de aconchego. Para eles, dar e receber seriam apenas trocas de carinhos. É claro que em situações excepcionais, de real necessidade prática, os que se amam se cuidam e ajudam o parceiro a superar as adversidades. Quando a aliança se dá entre um mais imaturo e outro mais amadurecido, cada um ama de um jeito e espera do relacionamento coisas diferentes. Para o mais egoísta, o amor é essencialmente operacional (receber o que necessita); e para o mais generoso o amor é ternura e aconchego! O amor adulto é essencialmente sentimental e o mais livre possível de aspectos operacionais. No que chamo de +amor, ambos sentem dessa forma. Dr. Flávio Gikovate Foto por Gabriel Alves